quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Tribulus terrestris: A erva afrodisíaca para aumentar os músculos e a sua libido.






Muitos alimentos naturais são potentes para auxiliar no ganho de massa muscular ou na perda de gordura. A grande maioria de ervas com grande poder medicinal ainda não foi descoberta, principalmente devido à falta de estudos sobre as propriedades e características de tais plantas.

O extrato do Tribulus Terrestris está sendo bastante utilizado pelos praticantes de musculação com o objetivo de aumentar a massa muscular. Muita gente pensa que os suplementos naturais podem ser tomados de maneira indiscriminada simplesmente porque foi diretamente extraído de uma planta, mas não é bem assim. Antes de consumir qualquer substância é muito importante saber tudo sobre ela, para que serve, seus benefícios e os seus efeitos adversos principalmente. Se você quer saber tudo isso a respeito do tribulus terrestris continue lendo esse artigo.

Porém, algumas ervas já estão sendo utilizadas para diversos fins. Uma dessas ervas, a Tribulus, tem tido atenção redobrada dos cientistas para pontuar as reais características, bem como os efeitos benéficos e colaterais que ela pode oferecer ao usuário. A planta Tribulus terrestris é uma erva daninha originária da Índia, que também é conhecida pelo nome de videira da punctura, abrolhos e abre olhos.


O que é Tribulus Terrestris?

A tribulus terrestris é uma planta que tem a fama de ser asiática, mas, na verdade, ela existe na Europa e na África. Ela já era utilizada como uma planta medicinal, mas está se tornando famosa no mundo inteiro como um suplemento natural para aumentar a hipertrofia muscular. Ela pode ser encontrada em diversas formas como cápsulas, comprimidos, chá, suplementos e extrato, e nos mais variados fabricantes no mercado. Ela não atua apenas no desenvolvimento muscular. A planta sempre foi usada para tratar problemas de cunho hormonal como disfunção erétil, equilíbrio hormonal e aumento da libido.


Efeitos do Tribulus Terrestris

O agente ativo da planta atende pelo nome de protodioscina e é a responsável por todos os benefícios que a Tribulus terrestris consegue oferecer. Essa substância estimula a produção de óxido nítrico que tem em uma de suas funções o fato de ser vasodilatador.
Alguns estudos em animais identificaram que a planta reduziu a pressão arterial e em humanos foi possível constatar uma ereção mais prolongada. A protodioscina também interfere no sistema cardiovascular de outra forma: ela inibe a angiotensina, uma enzima que quando presente em grande quantidade ele aumenta a pressão arterial. E por fim, mas não menos importante, a protodioscina estimula o hormônio LH (HORMONIO LUTEINIZANTE - LH - O LH é o hormônio estimulador das células intersticiais, nos ovários e nos testículos.), que, por sua vez, estimula a produção de testosterona.


Inicialmente, foi descoberto que a erva conseguia aumentar a produção de testosterona, de espermatozoides e aumento da libido, este último tanto para homens quanto para mulheres. Essa planta era muito usada, desde os tempos mais remotos, como afrodisíaco, especialmente pelas suas principais características em aumentar a produção de hormônios ligados ao desempenho sexual.

Entre experiências científicas, foi possível observar um grande aumento do LH e da testosterona, assim como do estrogênio. Tais hormônios estão ligados ao apetite sexual. Porém, não é somente para a melhora da libido que a planta é usada, muitas pessoas adicionam o uso da Tribulus Terrestris como suplemento para o ganho de massa muscular. Devido ao alto nível de testosterona que é produzida no organismo ao se consumir a erva, é possível ver um grande aumento na resistência e na força do corpo, além de melhorar a densidade mineral óssea, causar melhoria no metabolismo e no sistema imunológico.


O Tribulus terrestris e a testosterona

A testosterona é um hormônio esteroide, ou seja, uma substância lipossolúvel e que é formada a partir do colesterol. Ela é encontrada em diversos mamíferos, aves e répteis e nos seres humanos têm um papel fundamental na formação e desenvolvimento dos órgãos sexuais. Também faz parte de outras características secundárias como, por exemplo, o crescimento dos pelos, engrossamento da voz, aumento da massa óssea, desenvolvimento da musculatura e também ajuda na prevenção de certas doenças como a osteoporose. Homens adultos possuem concentrações de testosterona cerca de 7 a 8 vezes maior que as mulheres. 
O extrato do Tribulus terrestris é bastante conhecido por aumentar os níveis de testosterona no corpo e como consequência disso, há uma melhora na performance nos treinos. O extrato proporciona maior força, melhorar o rendimento físico e com isso, aumentar a massa muscular. Essa pode ser uma alternativa mais viável e menos arriscada ao uso dos anabolizantes. Estes, costumam elevar os níveis hormonais a números muito altos e com isso prejudicam bastante a saúde de quem os consome.

O nível alto de testosterona no corpo é responsável, não somente pelo aumento da libido e do desempenho sexual, mas, também, de melhorar o anabolismo muscular, ou seja, fornecer uma maior definição muscular e aumentar a massa magra, diminuindo o teor de gordura corporal. 


Alguns benefícios

A Tribulus terrestres ainda está em estudo aqui no Brasil. As pesquisas sobre essa planta ainda são recentes e merecem maior aprofundamento. Uma pesquisa realizada na China com ratos mostrou uma significante redução da glicemia, tanto em ratos diabéticos (40,67%) e saudáveis (redução de 26,25%). Os pesquisadores também conseguiram constatar uma redução dos triglicérides em 23,35%. Para confirmar o efeito antifúngico do Tribulus terrestres um grupo com 40 ratas foi infectado com candida albicans. Após apenas 3 dias de tratamento com a Tribulus terrestris com doses de 30 ou 60 mg/kg o número de infectados reduziu drasticamente.
Quanto ao benefício relacionada com a redução da pressão arterial, um grupo de cientista induziu 32 ratos a desenvolver hipertensão e depois, apenas 8 deles foram submetidos ao consumo diário de Tribulus terrestis. A pressão arterial sistólica nesses ratos foi significativamente menor em comparação aos ratos sem o tratamento com a substância em questão.


Quanto ao fato da elevação dos níveis de testosterona há estudos controversos.

Uma pesquisa na Bulgária feita com jovens entre 20 e 36 anos demonstrou que não houve diferença entre o grupo controle o grupo no qual foram administrados 3 doses diárias de Tribulus terrestris durante 4 semanas. A questão é que o Tribulus terrestris é uma substância adaptógena, ou seja, ela ajuda a equilibrar os níveis de testosterona. Assim, em pessoas saudáveis, sem nenhum tipo de desequilíbrio hormonal, o Tribulus terrestris não fará um efeito significativo.

(Fruto do Tribulus terrestris - Sementes)



Outros benefícios foram citados por pesquisas sobre as substâncias contidas na planta, como: 

Melhoria na ovulação e na libido, para mulheres; 
Melhora de dores de cabeça e o humor; 
Diminui o cansaço e teores de colesterol; 
Aumenta a autoestima. 


Muitos atletas fisiculturistas fazem uso dessa erva com o propósito de aumentar o teor de testosterona no sangue e, consequentemente, melhorar suas performances durante os treinos musculares, dando maior força e resistência, além de causar maior definição muscular.


Os seus efeitos nas mulheres

O Tribulus terrestris também oferece benefícios para as mulheres assim como para os homens. Como ele consegue equilibrar os níveis hormonais, no sexo feminino foi verificado o aumento da libido, aumento da fertilidade e melhora no desempenho sexual.

Também é utilizado como tratamento da menopausa e alguns casos mais graves de TPM.

O Tribulus aumenta a produção do hormônio luteinizante (LH) que é um coadjuvante na produção da testosterona. Por aumentar esse hormônio tipicamente masculino, as mulheres podem começar a apresentar algumas características indesejáveis como o engrossamento da voz, aumento do clítoris, aumento dos pelos e maior definição muscular e hipertrofia. Para gestantes e lactantes é proibido o uso do produto por falta de estudos que possam garantir o bom desenvolvimento da criança.
Efeitos colaterais do Tribulus terrestris

Um estudo com ovelhas conseguiu identificar um efeito adverso muito grave causado pelos agentes alcaloides da Tribulus terrestris. Após alguns meses ingerindo 54 mg/kg da substância, elas começaram a apresentar paresia (perda parcial da motricidade), e falta de coordenação motora na marcha. Os alcaloides interagiram diretamente com o DNA neuronal e de uma forma irreversível.

No caso de uma ingestão em excesso pode ocorrer uma piora do quadro em pacientes portadores de câncer de próstata ou câncer de testículo. Justamente por esse motivo, o Tribulus terrestris deve ser evitado por qualquer pessoa que tenha câncer. Mulheres que já apresentam algumas características masculinas como excesso de pelos, voz grossa e outras também deve evitar ingerir essa substância. Gestantes, lactantes e crianças estão proibidas de fazer o uso do produto.


O tribulus terrestris não é recomendo para pessoas hipertensas ou com problemas cardíacos.

Não são relatados muitos efeitos colaterais em seu uso, apenas os mais comuns são: aparecimento de acne e desconfortos estomacais. Efeitos que desaparecem após a suspensão do uso. Quanto a dúvida se o tribulus engorda, não engorda, até porque depende de outros fatores como a dieta que podem influenciar diretamente nisso, do que apenas o efeito primaria da substância. O aumento de peso com o uso do tribulus terrestris seria atribuído apenas se houver alterações hormonais, ou seja, estar tomando a substância sem controle e acompanhamento profissional.

Como tomar o Tribulus Terrestris e a dosagem recomendada

A dosagem comumente indicada é de 250 a 750 mg de Tribulus por dia sendo que as doses podem ser divididas em 3 ou 2 vezes ao dia de 250 mg e ingeridas nas principais refeições. Porém, esse valor pode ser alterado, pois tudo depende da necessidade do seu organismo e da concentração do extrato que o produto que você comprou oferece. A melhor forma de saber a dosagem exata do produto para o seu corpo é consultando um médico ou nutricionista. Se você estiver com as taxas de testosterona inalteradas, possivelmente não fará sentido algum o consumo desse suplemento para você e doses extras desse hormônio no organismo pode causar efeitos indesejáveis.

Ao fazer dessa maneira, é possível ver respostas do organismo mais rápidas e eficientes. O efeito da erva pode diminuir com o uso prolongado, portanto aconselha-se que ela seja usada em ciclos, para não perder sua força e eficiência. Ciclos de 3 semanas, em que o usuário segue tomando 750 mg ou 1500 mg, divididos no decorrer do dia; depois, entre 1 e 3 semanas, sem fazer uso do mesmo.


A erva Tribulus Terrestris se encaixa na categoria de pró-hormonal (natural).

Aqui no Brasil, a Anvisa classificou a erva Tribulus Terrestris como um fitoterápico na categoria de Agente Ergogênico Nutricional, resumindo, não pode ser vendido como suplemento alimentar, apenas em farmácias de manipulação. Mas pode-se encontrar também em diversos sites de fabricantes específicos.


Tribulus Terrestris no pós ciclo

Muitos usuários de esteroides anabolizantes tem usado a Tribulus Terrestris para estimular a produção endógena da testosterona ao final dos ciclos, conhecida como terapia pós ciclo (TPC), já que os níveis de testosterona caem muito durante o uso dos anabolizantes.
A utilização de suplementos em ciclos é usada, principalmente, para aquelas substâncias que são prejudiciais para a saúde se ingeridas em excesso. Assim, o ciclo pode ser formado, por exemplo, de 3 semanas de uso (período on) com o intervalo de 1 a 3 semanas sem uso (período off).

Esse produto pode ser usado por homens e mulheres que desejem ter um aumento no desempenho durante o treino muscular. Além daqueles que querem aumentar a eficiência da musculação, pessoas que estão fazendo dietas restritivas prolongadas, homens que estejam tendo declínio no hormônio testosterona, e usuários de esteroides e pessoas com hipogonadismo também podem utilizar o Tribulus. 


Para adicionar o suplemento Tribulus ao seu treino físico, primeiramente, é importante consultar um médico e um profissional do esporte para que sejam feitos exames. É importante que o atleta fale para seu médico sobre as possibilidades e a melhor maneira de usar o suplemento.







Referências:


JÚNIOR, Hernani Pinto de Lemos; LEMOS, André Luis Alves de; LEMOS, Ligia Maria Dolce de.  Tribulus terrestris. Nutrologia. Diagnóstico e Tratamento. 2011; 16(4): 170-3.

http://www.treinomestre.com.br/tribulus-terrestris/



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...